sandvik coromant - revista toolmaker

Nova lâmina e novo processo para optimizar o corte da sandvik

Dividir para reinar com as mais recentes ferramentas de corte

 SC027_CoroCut QD Y-axis parting with coolant - Action Image_43380_HRES

A nova lâmina de corte no eixo Y melhora substancialmente a estabilidade da ferramenta, através do realinhamento da força de corte resultante

A Sandvik Coromant, especialista em ferramentas de corte e sistemas de ferramentas, apresentou uma nova lâmina para o seu sistema de corte CoroCut QD que juntamente com a nova metodologia de processo, melhora substancialmente a estabilidade da ferramenta através do realinhamento da força de corte resultante. Produtividade melhorada, qualidade de superfície optimizada e menores níveis de ruído são algumas das muitas vantagens para o cliente.

Com as configurações convencionais das ferramentas de corte em centros de torneamento e máquinas multitarefas, a capacidade do movimento de avanço no plano XZ é uma limitação inerente. Ao efectuar operações de corte, o vector resultante das forças de corte é, inevitavelmente, direccionado de forma intensa para a secção transversal da ferramenta, gerando cargas elevadas e potenciais deformações.

Para solucionar este problema, os engenheiros da Sandvik Coromant desenvolveram uma solução que tira partido das capacidades das máquinas multitarefas e dos centros de torneamento modernos, fazendo avançar a ferramenta na direcção Y. No novo conceito, a face superior da pastilha é posicionada paralelamente à extremidade da lâmina, como se o suporte para pastilhas fosse rodado 90° no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio. A nova lâmina corta a peça de trabalho com a extremidade frontal, que alinha aproximadamente o vector resultante das forças de corte com o eixo longitudinal da lâmina. A análise FEM confirma que isto elimina as tensões críticas características das lâminas convencionais e aumenta a rigidez da lâmina até seis vezes, em comparação com as concepções padrão. Com rigidez melhorada, os clientes podem aumentar as taxas de avanço ou utilizar um balanço mais longo, sem perder estabilidade.

Quando implementado em centros de torneamento, o corte no eixo Y tem como principais vantagens o aumento da produtividade e a segurança do processo. Para utilizadores de máquinas multitarefas, as lâminas de corte no eixo Y oferecem melhor acessibilidade e capacidade para maiores diâmetros. Com efeito, um pré-teste confirmou um aumento de 50% no balanço durante o corte de uma barra convencional com 120 mm de diâmetro à capacidade de avanço máxima da pastilha, ajudando a maximizar o pleno potencial da máquina. Adicionalmente, foi obtido um aumento de produtividade de 300%, sem comprometer a segurança do processo.

Numa situação de teste num cliente, o corte no eixo Y substituiu com sucesso a serragem com fita de uma barra Inconel de 180 mm de diâmetro, daqui resultando melhoramentos significativos da produtividade, devido à redução drástica dos tempos de maquinagem.

SC027_Y-Axis parting - 2.1 multi-task parting_43345_HRES

Outra vantagem do corte no eixo Y é o facto de exigir apenas alterações mínimas às configurações de produção típicas. Também relevante é o facto de o mesmo programa poder ser utilizado para todos os componentes, enquanto outra grande vantagem é a quase total ausência de custos adicionais com ferramentas, uma vez que é possível utilizar as ferramentas CoroCut QD existentes. Também existe um elevado potencial para obter verdadeiras economias de tempo quando a peça de trabalho está fixada em ambas as extremidades, dado que nenhuma outra operação é possível durante o corte.

As novas lâminas CoroCut QD estão disponíveis em larguras de 3 e 4 mm. As versões de comprimento padrão (em larguras de 3 e 4 mm) são preconizadas para cortar diâmetros até 120 mm, estando também disponível uma lâmina extralonga, com 4 mm de largura, para cortar diâmetros até 180 mm. As pastilhas e os adaptadores de lâmina CoroCut QD convencionais podem ser utilizados com as novas lâminas.

Para mais informações, visite www.sandvik.coromant.com/pt-pt/knowledge/parting_grooving/choice-of-application/parting-off/y-axis-parting

SANDVIK - REVISTA TOOLMAKER

As fresas laterais de alto avanço optimizam a maquinagem de materiais ISO S – ideais para a indústria aeroespacial

SC019_Image2_Plura HFS - Landing Gear Beam_HRES

 As novas fresas CoroMill® Plura HFS ISO S da Sandvik Coromant são ideais para  a maquinagem de componentes aeroespaciaisfabricados em ligas à base de titânio e níquel.


Para optimizar o desempenho da fresagem em materiais ISO S, a Sandvik Coromant, especialista em ferramentas de corte e sistemas de ferramentas, apresenta uma gama de fresas de topo com geometrias e classes únicas. As fresas CoroMill® Plura HFS (fresagem lateral de alto avanço) ISO S oferecem resultados fiáveis e produtivos em peças de trabalho compostas por ligas à base de titânio e níquel, trazendo benefícios às aplicações em motores aeroespaciais e estruturas.

 

Para ajudar a responder ao crescimento previsto do sector aeroespacial durante os próximos anos, a gama CoroMill Plura HFS inclui duas famílias de fresas de topo optimizadas para ligas de titânio e uma para ligas de níquel. Uma vez que a remoção de aparas e o calor são desafios difíceis na maquinagem do titânio, a Sandvik Coromant desenvolveuuma versão sólida para condições normais de remoção de aparas e outra com refrigeração interna e um novo optimizador de arrefecimento (patente pendente), para um óptimo controlo de aparas e de temperatura.

 

As fresas de topo para titânio estão disponíveis na classe GC1745, baseada num substrato de carboneto cimentado resistente e de grão fino (submícrons), com arestas precisas e controladas para operações de fresagem extremamente difíceis. Além disso, o novo revestimento multicamadas com silicone proporciona uma excelente resistência aodesgaste e baixa condutividade térmica. A geometria das fresas baseia-se num conceito de seis canais, sem corte central, e passos desiguais. A dimensão do núcleo também foi optimizada para uma maior rigidez nas ligas de titânio, enquanto que o raio de canto, o ângulo de ataque e o relevo foram todos especificamente concebidos para a maquinagem destes materiais difíceis.

Para as ligas de níquel, foi desenvolvida a classe GC1710 que também inclui arestas de corte precisas e controladas. O substrato de grão fino, duro e resistente ao desgaste foi optimizado para suportar cargas de trabalho elevadas durante a maquinagem de materiais endurecidos, resistentes e altamente adesivos, tais como o Inconel 718 envelhecido. Aqui, um novo revestimento produzido com a inovadora tecnologia HIPIMS (high power impulse magnetron sputtering) também oferece propriedades redutoras de adesão, para evitar a formação de BUE (arestas postiças) e prolongar a vida útil da ferramenta.

SANDVIK

 

“As novas fresas foram concebidas para oferecer uma fresagem lateral de alto avanço com grandes profundidades de corte axiais (ap) e baixas profundidades de corte radiais (ae), juntamente com uma espessura máxima de aparas controlada, para que as forças de corte sejam geridas e proporcionem uma acção de corte suave”, explica Tiziana Pro, Gestora de Produto Global, Fresas de Topo Sólidas, na Sandvik Coromant. “O resultado é duplo: o aumento da produtividade proporciona uma maior rentabilidade, enquanto que o aumento da vida útil e da fiabilidade reduz as taxas de refugo naqueles que são, geralmente, componentes de elevado valor. Os restantes benefícios para o cliente incluem o custo reduzido por componente e níveis de segurança mais elevados.”

 

Os componentes aeroespaciais a que se destinam incluem asas de titânio e peças de suportes, bem como, compartimentos de motores fabricados em Inconel 718. Os sectores do petróleo e gás, médico e do desporto automóvel, onde as ligas de titânio e de níquel estão a tornar-se cada vez mais importantes, também beneficiarão destes produtos.

 

Para realçar as potenciais vantagens, foi realizado um ensaio junto do cliente com um compartimento LPT (de turbina de baixa pressão), fabricado a partir da liga à base de níquel Waspaloy 420 envelhecida. Utilizando um centro de maquinagem horizontal, a profundidade de corte axial foi aumentada ea profundidade de corte radial reduzida (as elevadas forças radiais são conhecidas por criar problemas de deflexão). Ao comparar uma fresa de topo CoroMill® Plura HFS de 12 mm de diâmetro com uma fresa concorrente do mesmo tamanho, é possível verificar que a taxa de remoção de metal aumentou substancialmente, resultando num aumento impressionante de 198% na produtividade. Emvirtude deste sucesso, o cliente está determinado a encomendar as novas fresas a partir de 1 de Outubro de 2017.

 

Saiba mais em www.sandvik.coromant.com/pt-pt/products/coromill_plura

 

Sandvik - Revista ToolMaker

Pastilhas com revestimento de diamante para um desempenho brilhante da Sandvik

As novas classes de pastilhas com propriedades de dureza extremamente elevadas oferecem um desempenho superior durante a perfuração de alumínio

 SC020_Image2_CoroDrill_880_ISO-N_inserts_43873_LRESAs classes de pastilhas com revestimento de diamante CoroDrill® 880 CVD foram especialmente concebidas para as operações de perfuração dos metais não ferrosos mais desafiantes.

Para superar os desafios provenientes da formação e remoção de aparas durante as operações de perfuração de materiais não ferrosos, a Sandvik Coromant, especialista em ferramentas de corte e sistemas de ferramentas, apresenta as suas classes de pastilhas com revestimento de diamante CoroDrill® 880 CVD: a GCN124 e GCN134. As propriedades de dureza extremamente elevadas do revestimento de diamante oferecem uma longa vida útil das ferramentas e, aliadas aos novos quebra-aparas e designs de geometria, garantem um desempenho superior durante a perfuração de materiais como o alumínio.

 

“Perfurar alumínio pode ser um desafio”, explica Patrik Pichler, Gestor de Produto Global, Ferramentas de Perfuração Intercambiáveis na Sandvik Coromant. “A ductilidade e a suavidade fazem com que o material esteja em contacto constante e prolongado com as arestas de corte da pastilha. Como resultado, o alumínio adere à aresta de corte, criando uma aresta postiça (BUE) que, por sua vez, leva à formação de aparas e dificulta a remoção das mesmas.”

As classes de pastilhas GCN124 e GCN134 com revestimento de diamante foram concebidas para oferecer o menor custo por furo para a maioria dos materiais ISO-N, graças à duradoura vida útil das pastilhas e/ou à maior produtividade. O aumento da produtividade é possibilitado pelos elevados dados de corte, bem como, pela redução do tempo de inactividade das máquinas graças à menor necessidade de troca das pastilhas. Outros benefícios para os clientes incluem o manuseio simplificado na produção graças à fiabilidade e à vida útil mais longa das pastilhas, assim como, um acabamento de superfície optimizado no interior do furo resultante da capacidade de resistência às arestas postiças (BUE) e aos efeitos de abrasão. A redução da troca de pastilhas também ajudará a reduzir os níveis de stock e o impacto ambiental.

Entre os clientes que mais beneficiarão destas novas classes de pastilhas destacam-se os fabricantes de automóveis que efectuem operações de perfuração e mandrilagem de componentes de alumínio, tais como: blocos de cilindro, cabeças de cilindro, articulações, estruturas, pinças de travão, braços de controlo, caixas de transmissão, revestimentos de colunas de direcção e forquilhas de articulação. Contudo, as pastilhas com revestimento de diamante oferecem também várias vantagens competitivas a todas as empresas que fabriquem peças em materiais ISO-N, bem como para as empresas que realizem aplicações compósitas de nicho como é o caso da perfuração de rotores/lâminas GFRP para o sector das turbinas eólicas.

Para destacar o potencial das novas classes de pastilhas num teste realizado durante a perfuração de um furo cego com 22 mm de diâmetro a uma profundidade de 84,1 mm numa cabeça de cilindro de alumínio 6061-T6 (90-100 HB), a solução CoroDrill 880 com as novas classes de pastilha N124 (periférica) e N134 (central) instaladas permitiu prolongar a vida útil da ferramenta de 700 para 3024 peças – um aumento impressionante de 332%. As novas pastilhas possibilitaram ainda aumentar a velocidade de corte resultando num aumento da produtividade de 33%. No total, foi possível economizar 300 horas de tempo de produção enquanto que o custo global por furo foi reduzido em 23%.

 SC020_Image1_CD_880_Actionimage_43786_LRES

Alcançou-se um sucesso semelhante durante a perfuração de um furo passante (com 22,5 mm de diâmetro) em braços de controlo dianteiros do sector automóvel em alumínio AISi1Mg-T6 (150 HB) e com 20 mm de espessura. Neste caso, as novas pastilhas com revestimento de diamante CoroDrill 880 ajudaram a aumentar a vida útil da ferramenta de 3000 para 30 000 peças. Também a produtividade sofreu uma melhoria na ordem dos 10% em resultado da redução do tempo de inactividade das máquinas para a indexação das pastilhas enquanto que o custo por furo foi reduzido em 17%.

 

As classes de pastilhas GCN124 e GCN134 são assim, a primeira escolha para materiais ISO-N. Complementam ainda a classe H13A da Sandvik Coromant já existente que continua a ser recomendada para as aplicações que envolvam ciclos de produção mais curtos e/ou cortes interrompidos difíceis.

A gama CoroDrill 880 standard inclui brocas com pastilhas intercambiáveis desde 12 até 84 mm (0,472–3,307 polegadas) de diâmetro com comprimentos de perfuração de 2, 3, 4 e 5xD. Graças à oferta de produtos personalizada da Sandvik Coromant já é possível encomendar combinações de diâmetro e de comprimento intermédias, bem como tipos de ligações e dimensões diferentes, tais como HSK, Coromant Capto® ou encabadouro cilíndrico. Uma das opções personalizadas inclui a possibilidade de criação de brocas para a perfuração escalonada e de chanfros para componentes específicos.

Para mais informações, visite www.sandvik.coromant.com/pt-pt/products/corodrill_880

Sandvik Coromant - Revista ToolMaker

A Sandvik Coromant nomeia um novo Presidente

Nadine Crauwels irá liderar a Sandvik Coromant rumo ao futuro

Nadine Crauwels foi nomeada a nova Presidente da Sandvik Coromant e será responsável por continuar a desenvolver a empresa enquanto líder de mercado no fornecimento de ferramentas, soluções de ferramentas e know-how à industria do fabrico.

SC010_Nadine_Crauwels_profile_picture_HRES
Nadine Crauwels

Nadine possui um sólido historial na Sandvik Coromant, tendo anteriormente desempenhado funções como Vice-Presidente e Directora de Soluções Personalizadas e Relações Estratégicas na empresa. Além disso, trabalhou igualmente na área das vendas e da gestão e introdução de produtos e foi ainda Gestora da Sandvik Coromant na Suíça. Nadine juntou-se à empresa no ano 2000 e possui mais de 22 anos de experiência na indústria do fabrico.

“Estou muito satisfeito por a Nadine assumir este novo cargo, uma vez que ela é uma líder sólida e moderna com um vasto conhecimento e experiência no sector. A sua liderança, a par com a grande equipa da Sandvik Coromant, deixa-me extremamente optimista em relação ao futuro desenvolvimento da Sandvik Coromant”, afirmou Klas Forsström, Presidente da Sandvik Machining Solutions, que ocupava anteriormente o cargo de Presidente da Sandvik Coromant.

“Estou muito feliz e entusiasmada com esta nova oportunidade de continuar a desenvolver esta fantástica empresa. A Sandvik Coromant já se encontra actualmente numa excelente posição, com produtos e soluções líderes de mercado que oferecem valor aos nossos clientes em todo o mundo. A Sandvik Coromant é impulsionada por funcionários altamente especializados e empenhados, que se dedicam a ajudar os nossos clientes. Juntamente com a equipa de gestão da Sandvik Coromant, certificar-me-ei da execução da nossa estratégia para liderarmos a indústria e, juntos, moldarmos o futuro do fabrico”, declarou Nadine Crauwels. “O meu foco será assegurar a continuidade do sucesso da Sandvik Coromant e fortalecer a nossa posição enquanto líderes de mercado.”

Nadine irá reportar ao presidente da Sandvik Machining Solutions, Klas Forsström, e integrar a equipa de gestão da Sandvik Machining Solutions. Nascida na Bélgica, Nadine possui um Mestrado em Engenharia Mecânica da Universidade Católica de Leuven (Bélgica).