InformeCEFAMOL_REVISTA_TOOLMAKER

Portugal exportou 85% da sua produção de moldes em 2017, no valor de 675 milhões de euros

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

Em 2017, a Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional segundo o último relatório da Associação Nacional da Indústria de Moldes, CEFAMOL. Asim, Portugal encontra-se entre os principais fabricantes de moldes a nível mundial, nomeadamente, na área da injeção de plásticos (8º no mundo, 3º na Europa), exportando mais de 85% da produção total.

A exportação atingiu em 2017 um valor recordé superior a 675 milhões de euros – o melhor ano de sempre da indústria em termos de produção e exportação pela sexta vez consecutiva – sendo o valor total de produção estimado em cerca de 794 milhões de euros. Como principais mercados tendo a Espanha, Alemanha, França, República Checa, Polónia, EUA e México.

Grafico1_informeCEFAMOL

Ao longo dos últimos anos, a análise da evolução da balança comercial demonstra a forte vocação exportadora do setor. O saldo da balança comercial registou uma tendência de crescimento nos anos em questão, tendo passado de 248 milhões de euros em 2010, para 445 milhões de euros em 2017.

O valor total das exportações portuguesas atingiu, em 2017, 675 milhões de euros, tendo as vendas sido efetuadas para 93 mercados (países) distintos, o que demonstra a dimensão internacional e global desta indústria.

Em termos de importância das regiões económicas, mantém-se a preponderância do mercado europeu, principalmente comunitário, representando nos 10 últimos anos, em média, 80% do total de exportações, atingindo em 2017, um valor de 82%. Importa salientar o aumento de exportações para a América do Norte, no último ano. Este aumento deve-se por uma lado ao aumento de confiança e investimento nos EUA.

Grafico2_informeCEFAMOL

Da análise aos dados do comércio externo português, relativos ao ano de 2017, salienta-se que os cinco principais destinos das exportações portuguesas foram: Espanha (22%), Alemanha (21%), França (12%), República Checa (6%) e Polónia (5%). Este grupo é seguido pelos Estados Unidos, México e Reino Unido. O “top ten” dos mercados destino é completado pela Eslováquia e Hungria.

A informação estatística, referente às principais indústrias servidas pelo setor de moldes, denota que a indústria automóvel tem vindo a consolidar o seu crescimento e importância no desenvolvimento do setor, tendo evoluído de 14%, em 1991, para 82% em 2017. Outra indústria em destaque é a embalagem, que tem vindo a crescer de uma forma sustentada, representando, neste momento, 8% da produção nacional de moldes.

Grafico3_informeCEFAMOL

Fontes: CEFAMOL; AICEP.